Estudos Bíblicos

15 de dezembro de 2013

10/11/2012 - Por: Pr Edson Santos

Deveis fazer estas coisas! que coisas?​

Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas.
Mt 23.23

Introdução
O povo Judeu vivia no legalismo.
Esperavam o estabelecimento do reino, procuravam cumprir toda a lei e faziam coisas que normalmente fazemos:
Oravam, faziam discípulos, eram verdadeiros, ofertavam, eram dizimistas, gostavam de limpeza, preocupavam-se com a aparência e preocupavam-se em parecer justos.

Jesus então vem com uma proposta: ARREPENDEI-VOS.

Como assim?
Se arrepender do que?

Jesus declara que eles estavam negligenciando os preceitos mais importantes da lei.
A lei serve pra que?
Gerar ordem, organizar as coisas, criar limites entre pessoas ou organizações!
Ou seja, a lei serve para estabelecer princípios de convivência, determinar valores e punir as contravenções
Nesse sentido, precisamos entender que, como adultos espirituais, devemos amar uns aos outros e isso não significa compactuar com as praticas erradas das pessoas.
Por isso, devemos fazer uma separação clara entre:
Certo x errado / Santo x profano /Limpo x sujo.
Nós não temos, em nome do evangelho, a liberdade pra mudar isso.
Quando Jesus vem com a proposta de arrependimento, daquilo que eles consideravam que era certo, Jesus precisou inserir neles novos conceitos sobre a vida, sobre Deus e sobre relacionamentos.
Jesus declara a eles que precisavam fazer essas coisas, que coisas?

1- Precisavam despertar a consciência do pecado.
Jesus falava de Justiça.
Por Moisés receberam a Lei, agora em Jesus a Graça e a verdade.
Enquanto não reconheço que algo esta errado, é impossível, uma mudança.
Naquilo em que você estará disposto a abrir mão é que irá determinar o agir ou não de Deus em sua vida.
Em nome do que acreditamos que é certo, muitas vezes destruímos aqueles que um dia chamamos de irmão, essa é nossa justiça, e nossa justiça nem sempre é a justiça de Deus.

2- É impossível o estabelecimento do reino sem regeneração.
Jesus falava a eles sobre a Misericórdia.
Renúncias geram conquistas, todas as vezes que você quiser conquistar algo, precisará renunciar algo.
O galho que é enxertado, torna-se parte da árvore e produz frutos, para ser enxertado, primeiro, precisa ser cortado de outra árvore, muitas vezes queremos algo novo em nossas vidas, queremos que Deus abençoe o nosso futuro, mas não queremos abrir mão do nosso passado, não teremos êxito. O seu empenho determina o seu desempenho. Não adianta sermos justos sem termos misericórdia, por outro lado, nunca conseguiremos ter um bom resultado, sendo misericordiosos sem justiça, um é o contra-peso do outro.

Sermos justos sem a misericórdia nos faz insensíveis.
Misericórdia sem justiça nos faz coniventes.

Para concluirmos, Jesus declara a eles que além da justiça e da misericórdia, precisavam ter fé.

O autor do livro de Hebreus no capitulo onze define a fé como a certeza daquilo que se espera e a convicção de fatos que não se vêem. Quando continuamos lendo, ele ainda declara no verso seis que sem fé é impossível agradar a Deus.

Nós só esperamos por aquilo que cremos que virá, só esperamos daquilo que um dia experimentamos e acreditamos que é muito bom para nossas vidas.
A base da fé é a confiança, ou seja, cremos que Aquele que prometeuné fiel pra cumprir, por isso esperamos. A confiança é um elo estabelecido através de uma aliança, quando se quebra a aliança, perde-se a confiança.
A maior atitude de fé - Deus deu o seu filho...Ele acreditou que você acreditaria!
De que forma, estamos nós servindo a espera do Rei Jesus?
Ele teve muita fé quando me chamou para o pastoreio!
O que você tem esperado nesse tempo chamado hoje?
Ele teve fé em você quando, confiou a você a sua Família, o seu trabalho, o seu ministério, Deus acredita em você!

© 2008-2017 Todos os direitos reservados. Desenvolvido por: